Candidatos recebem Cartilha Voz Única com necessidades da região Sul




A Implantação de terminal de cargas no Aeroporto de Jaguaruna e melhorias na infraestrutura de voos comerciais (oferta de voos e condições de operação), a desestatização do Porto de Imbituba, a ligação da Ferrovia Tereza Cristina na malha nacional, via Serra Catarinense, o aumento dos efetivos da Polícia Militar e Polícia Civil na região, ampliação de destacamentos existentes, criação de novos e aquisição de viaturas, o fomento ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tubarão e Complexo Lagunar, com atenção especial ao desassoreamento do Rio Tubarão e a recuperação do complexo lagunar. Estes são os pleitos prioritários da região Sul que foram entregues juntos aos pleitos por cada cidade do Sul para os candidatos do Sul Catarinense.

Problemas que estão no dia-a-dia de quem vive e mora na região foram listados na Cartilha Voz Única entregue a quase 20 candidatos, entre eles o candidato a governador Jorge Boeira (PDT), candidatos a deputado estadual e deputado federal dos mais diferentes partidos na tarde desta segunda-feira, 5/9, na sede da Associação Empresarial de Tubarão (Acit) com a presença dos presidentes e diretores das associações empresariais de de Braço do Norte, Capivari de Baixo, Garopaba, Gravatal, Imaruí, Imbituba, Jaguaruna, Laguna, Pedras Grandes, Rio Fortuna e Tubarão.

Cada candidato saiu do evento com um verdadeiro raio-x do que a região Sul precisa. A cidade de Gravatal precisa da duplicação da SC-370 entre Tubarão, Gravatal, Braço do Norte e Orleans. Já Aci de Jaguaruna, que representa Sangão pede uma viatura nova para polícia civil de Sangão. Entre tantos outros pleitos das 11 associações empresariais do Sul.

O presidente interino da Facisc, Odílio Guarezzi, destaca que o Voz Única tem este nome para ecoar a voz catarinense e de cada canto do estado. Ele também disse que é necessário que os políticos façam mais a parte prática e realmente cumpram o papel para que foram eleitos. “Têm que sair da cadeira e partir para a ação”, cobrou. Ele lembrou aos candidatos presentes que a Facisc tem na essência a promoção do diálogo e o trabalho em parceria.

Gean Carlo de Bom da Silva, presidente da Acit, que sediou o evento, destacou que o Voz a Única retrata a realidade da região. “Importante termos representatividade do Sul entre os nossos representantes catarinenses e que eles saibam o que o Sul precisa”.

O vice-presidente Regional Sul da Facisc, Pedro Kuzniecow, apresentou os pleitos e explicou que a cartilha contempla os verdadeiros pleitos de quem é do Sul.

O jornalista e consultor político, Upiara Boschi, explica que o Voz Única, não é uma peneira empresarial. É uma caixa de ressonância de toda a sociedade. “É um projeto que traz as demandas das reais necessidades do estado”.

Cerca de 70% das demandas são de infraestrutura e traduzem o anseio do setor produtivo.