Projeto JICA é apresentado na Plenária Regional Alto Vale




Os representantes das associações do Alto Vale reuniram-se para a plenária regional nesta quarta-feira (31/03).
Liderados pelo vice-presidente regional Maicon Luiz, no encontro virtual o presidente da Associação Empresarial de Presidente Getúlio (ACIPG), José Carlos Souza, apresentou o case de auxílio as vítimas da tragédia da enxurrada de 2020, que em uma ação conjunta conseguiu arrecadar 180 mil reais e ajudar 60 famílias atingidas com a compra de produtos e distribuídos pela associação. A vice-presidente da entidade, Andressa Sach, também falou sobre a criação do Núcleo da mulher empreendedora que surgiu durante a pandemia e foi um importante movimento para a ACI.

O presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves cumprimentou os representantes e falou sobre planejamento da federação lembrando que muitas das bandeiras que serão defendidas surgiram do documento Voz Única construído em conjunto com as Associações. Também destacou as inovações lançadas nas Soluções Empresariais da Federação e a importância destas tanto para a melhoria dos negócios como para as receitas das ACIs.

Destacou ainda a atuação intensa da Federação na pandemia. “Estamos participando intensamente na pandemia levando as mensagens das associações e dos empresários aos comitês em que atuamos e buscando amenizar os impactos econômicos. É neste momento que conseguimos fazer a diferença e ajudar nossas associações e associados”, declarou Sérgio.

Espaço Facisc

No espaço Facisc, o consulto comercial Diego Scott apresentou os resultados comerciais destacando o crescimento da regional que teve um aumento 6% em ano de pandemia.

A nova consultora do Programa Empreender, Márcia Schmitt, se apresentou e também trouxe os números da região que conta com 61 núcleos totalizando cerca de 872 nucleados em 15 associações. Também lembrou sobre o Programa de Aceleração de Núcleos, o Pan, que conta com aporte de recursos para investimento em projetos dos Núcleos do Programa Empreender.

A consultora regional, Caroline Favero apresentou as ações nos realizadas nestes três primeiros meses do ano como o apoio ao planejamento das ACIs, o acompanhamento de processos eleitorais, o auxílio a executivos e cerca de 100 conexões realizadas entre as ACIs e a Federação.

Projeto JICA

O encontro teve como convidados o chefe da Defesa Civil, Davi Busarello, e o técnico Leonel Fernandes que falaram aos representantes sobre o Projeto JICA criado para a prevenção e mitigação de desastres na bacia do Rio Itajaí.

O projeto é uma cooperação técnica iniciada em 2009 com a Agência de Cooperação Internacional do Japão que resultou nos estudos e na seleção de prioridades que compõem o plano atual. “O plano consiste na construção de sete barragens em cinco municípios do Alto Vale. Queremos trabalhar com a prevenção e esta é a nossa linha de atuação para minimizar o impacto das cheias na região”, ressaltou Leonel.

 

De acordo com Busarello, neste momento a Defesa Civil tem se debruçado na barragem Norte e a parceria com as entidades é muito importante para a conclusão das obras. “A Defesa Civil somos todos nós, pois sozinhos não chegamos a lugar nenhum”, completou.

O encontro também contou com a participação do deputado estadual Milton Hobus, que faz parte da Comissão de Proteção Civil. “As lideranças entram nestes processos para cobrar a execução e temos que ficar atentos pois as enchentes voltam e precisamos ter um projeto de continuidade da comunicação do sistema de alertas por exemplo”, declarou o parlamentar.

Segundo o deputado é preciso destravar as obras. “As pessoas verão a importância e o retorno disso no futuro. Temos instrumentos suficientes para evitar riscos de enchentes e temos que usar, pois os governos mudam, mas os projetos não podem mudar. E esse é o papel das entidades. Temos que acompanhar e cobrar um planejamento lógico de continuidade das barragens, mas não se pode desistir delas”, ressaltou.

O presidente Sérgio lembrou que o assunto é recorrente nas pautas das associações e da Federação e que a morosidade e trocas de governo atrapalham o andamento dos trabalhos. “Sabemos das dificuldades e vamos tocar esta importante bandeira para toda a região”, concluiu.