Núcleos da Acislo viabilizam um dos maiores projetos do Estado no PAN




Num exercício prático de associativismo, o Núcleo de Imobiliárias e Construção Civil e o Núcleo Integrado de Comunicação, ambos da Associação Empresarial e Cultural de São Lourenço do Oeste (Acislo), se uniram e iniciaram, na segunda-feira (19), o curso de negociação “Negotiation mastery”. A formação, que é subsidiada em 50% pelo Sebrae, através do Programa de Aceleração de Núcleos (PAN), é conduzida pela Dale Carnegie. São quatro encontros presenciais, os quais totalizam 16 horas de treinamento.

Ao longo do curso os participantes aprendem, por exemplo, a serem mais persuasivo nas negociações, identificar e lidar com vários tipos de personalidade, desenvolver a autoconfiança produtiva, fazer o planejamento estratégico de negociação, ter versatilidade com diferentes tipos de negociadores, trabalhar o gerenciamento de conflitos, desenvolver habilidades em táticas e movimentos de negociação e negociação integrativa.

Coordenador do Núcleo de Imobiliárias e Construção Civil, Marcos Casagrande defende que a parceria e a cooperação entre os núcleos, Acislo e Sebrae oportuniza formações de gabarito, que permitem o desenvolvimento das empresas nucleadas e, consequentemente, ganhos em produtividade. “É um curso prestigiado, o qual está sendo entregue por uma das maiores instituições do mundo no desenvolvimento de liderança. A empresa treina líderes das maiores corporações mundiais e nós estamos tendo essa oportunidade”, compartilha.

Casagrande acredita que o treinamento vai contribuir na melhoria do atendimento, mas também vai ajudar no desenvolvimento pessoal dos participantes e nas relações pessoais. “A negociação está presente no nosso dia a dia e não é só em questões profissionais. A todo o instante você está numa negociação”, conclui.

Marcelo Coan, coordenador do Núcleo Integrado de Comunicação, concorda que o desenvolvimento dos nucleados através do curso será ímpar, pois a formação tira os participantes da zona de conforto, quebra paradigmas e desenvolve alguns aspectos limitadores, como o emocional. “Ainda é cedo para afirmar os reais ganhos que a formação vai proporcionar para as empresas e as equipes participantes, mas a expectativa é grande”, adianta lembrando que o projeto dos dois núcleos é, até agora, um dos maiores aprovados pelo Sebrae Santa Catarina.

PAN

O programa está estruturado com foco nos eixos de produtividade, gestão empresarial e acesso ao mercado. Os núcleos poderão propor a utilização de recursos de R$ 5 mil até R$ 50 mil, considerando que 50% deste valor é subsídio do Sebrae e 50% recurso da das empresas participantes. O grande objetivo é aumentar a competitividade das empresas. Podem participar Microempresas (ME), Microempreendedores individuais (MEI), Empresas de pequeno porte (EPP) e Produtores Rurais do Sistema Facisc e integrantes dos núcleos setoriais do Programa Empreender. Em São Lourenço do Oeste o programa é realizado através do esforço do Sebrae, Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e Acislo.