Núcleo de Jovens da ACISBS aborda alta carga tributária na semana do Feirão do Imposto




O mês de maio é marcado pela campanha Feirão do Imposto, um projeto criado em Santa Catarina em 2002, por iniciativa do Núcleo de Jovens Empreendedores de Joinville, e que atualmente conta com visibilidade nacional. O Núcleo de Jovens da Associação Empresarial (Acisbs) participa das edições todos os anos e nesta semana, 16 de maio, iniciou a campanha de sensibilização quanto à alta carga tributária no país, com o tema Pra Ser Justo.
A campanha deste ano aborda os valores dos impostos pagos pela população em produtos como arroz, café e carne. “A proposta do Feirão do Imposto é mostrar para a população o quanto se paga de impostos em itens do cotidiano, sensibilizando a sociedade da alta carga tributária e para que tenham essa informação para cobrar do poder público medidas para amenizar e simplificar o sistema tributário brasileiro”, conta o coordenador do Núcleo, Bruno Grossl.
Até o ano de 2015, a Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje), realizava, além do Feirão do Imposto, o Dia de Liberdade de Impostos. Os projetos foram unificados com o objetivo de concentrar esforços numa única ação com o mesmo foco, escolhendo o mês de maio para realização da ação, devido ao Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte.
Pra Ser Justo – Na edição 2021 do Feirão do Imposto, a Conaje se junta a Endeavor, num projeto já existente, Pra Ser Justo, tema desta edição.
Assim como o movimento Pra Ser Justo, que conta com o apoio de diversas organizações e entidades, o Feirão do Imposto 2021 almeja uma reforma tributária balizada nos seguintes pilares:
• Combate às desigualdades;
• Geração de empregos e empreendedorismo;
• Crescimento econômico e competitividade;
• Simplificação e transparência;
• Tributos como instrumento de cidadania.
Conscientização – Ações com o objetivo de evidenciar, na prática, a alta carga tributária. Quanto você paga de imposto? Confira alguns itens:
– 62,2% do chopp e 29% do valor da carne são impostos;
– Do café 16,52% e 18,65% do valor do leite;
– 17,24% do valor do feijão e do arroz;
– O brasileiro trabalha 151 dias do ano apenas para pagar impostos.
Siga o Núcleo no Instagram @njesaobentodosul