Núcleo das Escolas de Idiomas da ACIBr promove 13º Encontro de professores da Língua Inglesa




Com o intuito de contribuir para a formação e atualização de professores que atuam no ensino de idiomas, o Núcleo das Escolas de Idiomas da Associação Empresarial de Brusque, Guabiruba e Botuverá (ACIBr), promoveu na manhã de sexta-feira, 23 de setembro, o 13º Encontro de Professores da Língua Inglesa. Realizada no Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque (CESCB) o evento contou com a participação de cerca de 40 profissionais, que acompanharam a palestra da especialista em Práticas para Ensino Bilíngue e Multilíngue, Tania Caroline Santos.

Aluno como centro

Ao longo do encontro foram trabalhados dois importantes temas para a atualização dos professores. O primeiro, chamado de “Flipped Classroom” (sala de aula invertida), que consiste em uma forma de ensinar inglês como metodologia ativa. “Nada mais é do que um belo nome para dizer que o aluno está no centro do aprendizado, que ele é o agente da ação. Acredito que muitos professores já devam utilizar isso em sala de aula, mas nem sempre conhecem a definição da metodologia. Por isso apresentamos os conceitos da técnica, e exemplos de aplicação”, explicou Tania, que também é consultora acadêmica da Macmillan Education e atua com formação de professores e assessoria pedagógica.

O segundo tema apresentado foi o chamado multiletramento, o “Multiliteracy”, que também coloca o aluno como agente da educação, com responsabilidade sobre o aprendizado, fazendo ele entender a importância da sua participação dentro da sala de aula. “O processo de ensino-aprendizagem é uma via de duas mãos. Faz parte do professor, mas nada acontece se o aluno não estiver no centro”, pontuou.

Segundo a especialista, o encontro foi uma grande oportunidade de atualização para os professores participantes, que precisam estar atentos às mudanças, em especial às tecnologias e os novos meios de aprendizagem, sempre despertando no estudante o interesse em aprender. “O professor nunca deixa de ser um aluno, ele precisa estar em constante aprendizado, para trazer novas metodologias. É preciso se atualizar e assim, levar aos alunos o que há de melhor, trazendo novas formas de abordagem, proporcionando o engajamento do aluno, para que o mesmo tenha mais interesse em aprender”, destaca.

Fortalecimento

Para a coordenadora do Núcleo, Karina Ristow Kohler, o evento, que já faz parte do calendário, é uma grande oportunidade de troca de conhecimento e experiências, além da capacitação. “Todo ano buscamos trazer palestrantes para proporcionar aos nossos professores o desenvolvimento e a troca de ideias a respeito dos avanços e descobertas no ensino de idiomas. Com o aumento dos estudos e descobertas da neurociência, também buscamos novidades, para trazermos formas mais eficientes de os alunos estarem aprendendo um segundo idioma. Então este é nosso intuito: nos unirmos e contribuirmos com os nossos professores. É um momento de encontro, integração que partimos da ideia que somos concorrentes mas parceiros também, em busca de sempre melhorar o ensino do idioma em nossa cidade”, conclui.

Toda a capacitação foi ministrada em inglês, contribuindo assim para o reforço da língua entre os profissionais.