FACISC e ACIs assinam carta aberta em defesa da energia solar




A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pretende taxar a produção sustentável de energia solar distribuída no Brasil. A proposta prevê que essa taxação seja de 63% sobre os créditos da energia gerada e injetada na rede por consumidores. Diante dessa possibilidade, a Associação Movimento Solar Livre, preparou uma carta aberta para encaminhamento ao presidente da República, apresentando informações que comprovam que essa taxação vai prejudicar quem investiu para economizar na conta de luz. O documento conta com o apoio de diversas entidades representativas, entre elas a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC), que está engajada na mobilização das associações empresariais do Estado para fortalecer esse movimento.

O presidente Sérgio Rodrigues Alves, assinou a carta em nome da FACISC e o presidente da ACIAV e diretor de Sustentabilidade da FACISC, Eliandro Pazin, subscreveu o documento em nome da Associação Empresarial de Videira (ACIAV), que trouxe o movimento para a Federação.

Para as entidades, esse movimento é fundamental para que a alta taxa não seja implantada. Vale lembrar que a energia é emprestada para a Concessionária, que fatura a tarifa cheia e só devolverá 37% para quem a gerou, o que acabará com a geração distribuída, em um momento onde é fundamental a geração de energia e de emprego no país.

Crédito foto: criada por prostooleh – br.freepik.com