Conselho de Núcleos da ACIC planeja ações para 2020 diante do novo cenário




O Conselho de Núcleos da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) promoveu, nesta semana, reunião online para discutir projetos e planejamento para o ano dentro da nova realidade imposta pela crise provocada pelo novo coronavírus. O encontro reuniu os coordenadores de núcleos para a gestão 2020/2021, o presidente Nelson Eiji Akimoto, a consultora regional da Federação das Associações Empresais de Santa Catarina (Facisc), Lenir Peres Pavan e a diretora de Desenvolvimento de Núcleos da ACIC, Cleunice Zanella.

Akimoto fez um relato das ações da entidade no enfrentamento da crise sanitária. Observou que, após a posse, no dia 5 de março, foi feita apenas uma reunião presencial da diretoria, antecedente a quarentena. Agora, as reuniões estão sendo todas online. Desde o início, a entidade participa do Comitê da Ordem Pública que discute e avalia a situação, contribuindo com sugestões para o combate à covid-19.

No dia 23 de março, durante reunião online da diretoria da ACIC, foram definidas dez medias para auxiliar as empresas: flexibilizar as mensalidades; campanha Salve Vidas que resultou na captação de R$ 718,8 mil para o Hospital Regional do Oeste; implantação do Plantão Jurídico com atendimento gratuito; criação do Fundo Garantidor para as empresas terem acesso a crédito; criação do Plantão Tecnológico também com auxílio gratuito; transformação do site da ACIC em um portal de informações; campanha Pequenas Ações & Grandes Atitudes com a intenção de apoiar os pequenos negócios; participação no Comitê da Ordem Pública; ações junto aos governos e implantação do Projeto Mentoria.

De acordo com Akimoto, essas ações resultaram também na criação de um grupo de Telegram para estimular os negócios, webinars e no Selo Produzido em Chapecó. “O contato com os governos possibilitou uma reunião, promovida pela Facisc, na qual pudemos abordar as três grandes dores do empresariado: voltar a trabalhar, acesso a crédito e tributos. Conseguimos, de maneira responsável e dentro do que é estabelecido pelas portarias dos governos, retomar as atividades de diversos setores, tivemos a criação do Pronampe e alguns tributos tiveram seus pagamentos adiados. Também estamos mantendo contato com os deputados, sempre atentos, acompanhando e cobrando resultados”, enfatizou.

Lenir apresentou as alterações no Programa de Aceleração de Núcleos (Pan), promovido pela Facisc em parceria com o Sebrae. Entre as mudanças, estão o número de empresas participantes em cada projeto, os critérios para inscrição e os valores que podem ser destinados aos projetos. “Com isso, possibilitamos que mais empresas possam participar. O objetivo é auxiliar os empresários neste momento em que todos passam por grandes desafios”, assinalou Lenir. O Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC) da ACIC teve o projeto aprovado neste ano e já está em desenvolvimento.

Cleunice fez um relato das ações de 2020. A primeira foi a retomada das atividades dos núcleos adaptadas à nova realidade. O programa Capacitação para Empresas Nucleadas ACIC (CENA) será reestruturado e serão promovidas mais atividades entre os núcleos. Também será desenvolvida, em parceria com o curso de Administração da Unochapecó, uma pesquisa sobre os indicadores. “Queremos criar um modelo para a gestão dos grupos empresariais. Nos núcleos os empresários podem buscar apoio. Queremos fortalecer essa relação”, frisou, acrescentando que neste semestre houve o ingresso de 50 novos nucleados.

Os núcleos reúnem empresas que atuam em conjunto na solução de problemas comuns. Isso oportuniza que atinjam com mais rapidez suas metas de aperfeiçoamento técnico e gerencial. Atualmente, a ACIC possui 13 núcleos que envolvem 320 empresas e 392 nucleados.