Acisbs se manifesta quanto à suspensão de atividades escolares no município




A Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs) formalizou nesta terça-feira, 30, a entrega de um documento ao prefeito Antonio Tomazini, manifestando insatisfação quanto à suspensão das aulas nas escolas públicas do município por deliberações de órgãos colegiados. O documento foi entregue pelo presidente da entidade, Júlio César Teixeira.

O tema foi discutido na reunião da diretoria da Acisbs, na segunda-feira, 29, após avaliação dos propósitos da Secretaria Municipal de Educação, no sentido de manter suspensas as aulas além dos feriados de Páscoa, por mais duas semanas, adiantando as férias do meio do ano.

Por unanimidade, a diretoria da entidade entende que a educação é, na forma da interpretação mais abalizada no Brasil e em países desenvolvidos, atividade essencial e não deve ser paralisada. Casos pontuais devem ser tratados especificamente.

O manifesto destaca que “a suspensão das aulas, mesmo que por compensação com períodos de férias futuros distorcem negativamente a vida escolar pela quebra do progresso do ensino e afetam a organização das famílias com os filhos em casa, gerando os notórios efeitos na vida profissional de muitos pais que mantém suas atividades empresariais e laborais”.

Para os empresários, as escolas, assim como as empresas, são ambientes passíveis de monitoramento e disciplina, sendo assim, seguras para as crianças e os próprios profissionais da educação. O documento destaca que “salvo a hipótese de que ambos se mantivessem dentro de suas casas, isolados, por estes dias de suspensão das aulas”.

O manifesto pede que seja feita a revisão das deliberações inconsequentes anunciadas, pois a proposta de suspender aulas não encontra fundamento para justificar os prejuízos à formação dos alunos, a concentração excessiva de aulas em outras épocas do ano, estressando os jovens e os professores no comprometimento de mais um ano letivo.

Confira o manifesto na íntegra em www.acisbs.org.br