ACIJ sedia Encontro de Negócios Brasil-Paraguai promovido pela Fundação Empreender




A Fundação Empreender promoveu em Joinville, nesta quarta-feira, dia 22 de junho, o Encontro Internacional de Negócios Brasil – Paraguai. A agenda foi realizada na ACIJ, no Salão Nobre Schulz, e contou com a participação de lideranças empresariais e políticas catarinenses e paraguaias.
O objetivo principal da missão foi estreitar os laços de parceria que o Paraguai tem na região, renovar o compromisso de fomento à integração de cadeias produtivas e apresentar dados atualizados das oportunidades comerciais entre os dois países.
A comitiva paraguaia foi liderada pelo ministro da Indústria e Comércio, Luiz Alberto Castiglioni. Segundo ele, o Paraguai busca oportunidades em cidades como Joinville para o crescimento conjunto da economia dos dois países. “Partimos da premissa que todos temos que ganhar, Brasil e Paraguai. Não somos só países vizinhos, somos nações irmãs”, afirmou Castiglioni.
O prefeito de Joinville, Adriano Silva, participou da agenda, acompanhado da vice-prefeita Rejane Gambin. O prefeito apresentou ao ministro as características econômicas da cidade e os benefícios que os empreendedores têm ao investir na região. “Nossa cidade está aberta para novas oportunidades de negócios. Ficamos felizes com parcerias com outros estados e outros países, como o Paraguai”, disse o prefeito.
O presidente da Fundação Empreender, Jonny Zulauf, destacou o desenvolvimento em infraestrutura, as atrações turísticas e as oportunidades de bons negócios do Paraguai
O presidente da ACIJ, Marco Antonio Corsini, foi o anfitrião do encontro, ao lado da presidente eleita, Maria Regina de Loyola Rodrigues Alves, que toma possa na próxima segunda-feira, dia 27 de junho, em jantar festivo no Joinville Square Garden.
Corsini compartilhou bandeiras que a ACIJ articulou a partir da parcerias com a Prefeitura e o Estado, como o Eixo de Desenvolvimento Norte. “A parceria entre poder público e setor público é um caminho para acelerar projetos para o fortalecimento da economia e o bem-estar das pessoas”, concluiu.