Secretário Buligon apresenta crescimento catarinense durante a pandemia em reunião de diretoria da Facisc




Luciano Buligon, secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, apresentou números positivos sobre a economia catarinense após 14 meses dentro de um processo de pandemia durante a Reunião de Diretoria da Facisc nesta quinta-feira, 15/4. Segundo o secretário, número e convicções revelam que Santa Catarina está em outro patamar. O catarinense tem a capacidade de transformar episódios desafiadores e traumáticos em episódios de aprendizado e resiliência. “Vamos superar mais uma vez”.

Segundo secretário a prospecção no PIB catarinense é a menor retração do País. O PIB de 2020 de – 0,9 enquanto para o mundo é – 0,5% e para o país -0,45. “Países da Europa com grande crescimento tem dados de retração muito maiores que os dados catarinenses”. Os dados de geração de emprego mostram 1% do território brasileiro, que é Santa Catarina, gerou 40% das vagas do País. E os outros 99% geraram os 60% das vagas. Buligon gerou em 2020 53 mil novas vagas novas, e até agora este ano são 60 mil vagas novas. O secretário também falou sobre os investimentos no Estado e os dados que comprovam as boas projeções para o desenvolvimento em Santa Catarina.

“Tudo que não te mata te fortalece”, fazendo uma alusão à fala da sua avó e falando do crescimento catarinense. “É um ambiente de tristeza e mortes, somos solidários, mas temos que fazer com que nossa capacidade sair mais fortes das tragédias nos faça ainda mais fortes. Somos catarinenses de valor e honramos a terra onde vivemos e não podemos nos entregarmos ao pessimismo”, falou positivamente. O secretário falou que foram investidos mais de 1,5 milhões no MasterPlan do Estado. O presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves, completou a mensagem de positivismo e disse que depois que a pandemia passar ninguém segurará Santa Catarina.

Os dados comentados pelo secretário estão link do Boletim Econômico, disponibilizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico: https://sde.sc.gov.br/index.php/biblioteca/boletim/boletim-2021-1

Pensando Facisc 2032

Sérgio Alves lançou o compromisso de se pensar a longo prazo, o Facisc 2032. “A ideia é um compromisso muito sério desta diretoria, de se levantar as bandeiras e planejar a longo prazo, para a Facisc ter um caminho de perenidade”. Uma das ferramentas utilizadas são as plataformas de ação que já conduzem as ações da atual diretoria e deixarão um legado. Todos os diretores que são líderes nas plataformas apresentaram as ações que estão encaminhadas de cada grupo.
O presidente também fez um relato de todas as atividades realizadas pela diretoria da Facisc em todas as regionais e ações de representatividade junto às autoridades e poderes constituídos. Com destaque para atuação junto às associações do Grande Oeste pela privatização do Porto Seco de Dionísio Cerqueira, pela ponte que ligará o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e o Aeroporto de Navegantes.

Cases
A presidente da Associação Empresarial de Palmitos, Elonir Zingler, apresentou como a entidade atua com serviços e soluções para o fortalecimento da entidade sem a cobrança de mensalidade dos associados. “Nossa renda é 100% proveniente de soluções oferecidas aos associados”.
Huribi Alexandrina, presidente da Associação Empresarial de Garopaba, e Marcelo Zanoni, ex-presidente da entidade, apresentaram o Projeto Garopaba Mais Segura. “A ideia é fazer uma doação de equipamentos para ajudar às polícias da cidade”, explicou Zanoni. Já são 13 câmeras espalhadas pela cidade.
A Associação Empresarial de Indaial, através do seu presidente Renato Tomio, apresentou o Programa de Apadrinhamento de Jovens Estudantes, que teve início de 2018. O Educação Maker desenvolve empreendedorismo, orientação profissional, Ciências, Liderança, Tecnologia e Robótica. “Os empresários da Acidi decidiram patrocinar uma turma de 25 alunos, que desenvolveram diversas competências”.

Cristina Primieri, presidente da Associação Empresarial do Baixo Vale do Rio do Peixe apresentou o projeto da entidade de publicar um livro para reconhecer e fazer o networking das empresas que contribuíram para os 25 anos de história da Acirp. “Cada um dos participantes foram convidados a contar as memórias do empreendedorismo local. Serão distribuídos 1 mil livros”, explicou.

Para finalizar a apresentação dos cases, o presidente da Acig de Garuva, Gesiel Eggea Menezes, apresentou como conseguiu aumentar o número de associados durante a pandemia. O presidente explicou que o aumento apresentado agora faz parte de um trabalho iniciado em dezembro de 2017. “Todo o trabalho foi embasado em gestão, planejamento e soluções empresariais. O associado é considerado uma solução empresarial para outro associado”. De 2018 a 2020 a entidade aumentou em mais de 100% o número de associados.