Empresas de Gaspar são intimadas a regularizar cabeamento de postes de energia elétrica




O encontro que era para discutir sobre o abastecimento de energia elétrica em Gaspar acabou por trazer à tona outro empecilho que prejudica moradores e empresários do bairro Belchior. O volume de fiações que não têm mais utilidade na rede da rua Vidal Flávio Dias e a altura em que esses materiais estão instalados vem impedindo o correto funcionamento do cabeamento em uso. “Os problemas no fornecimento de energia elétrica naquela região não são de hoje. A Celesc, de conhecimento do fato, já opera em melhorias nesse sentido não apenas para a região do Belchior, mas para toda a cidade de Gaspar. No entanto, outras questões que interferem na correta prestação se serviços à comunidade foram levantadas e, por isso, solicitamos a reunião entre as partes envolvidas para resolver o problema de uma vez por todas”, explica Edemar Ênio Wieser, presidente da Associação Empresarial de Gaspar.

Por conta do volume de fios, os postes estão envergando e, com isso, a altura incorreta da fiação é um empecilho que acaba se agravando com a passagem de veículos altos pelas vias. Segundo Roberto Procópio, superintendente do Procon de Gaspar, a lei municipal que prevê a disposição de fiação nos postes, com identificação e alinhamento predeterminado, precisa ser cumprida. “Oferecer serviços de qualidade, eficientes e seguros é obrigação de qualquer empresa. Durante a reunião, percebemos que vários quesitos não estão sendo cumpridos e, por isso, instauramos o processo administrativo e enviamos as notificações para que possamos alinhar as demandas”, afirma.

Uma audiência envolvendo no total cinco empresas de telefonia fixa, televisão a cabo e internet, além da Celesc, está agendada para o dia 23 de setembro, no período da tarde, visando uma resolução definitiva do problema. De acordo com o ofício, serão discutidas de que forma as regularizações devem ser efetuadas. “É importante que os procedimentos sejam realizados dentro do prazo estipulado, por isso o que vamos definir na audiência é como serão feitas a identificação do cabeamento pelas responsáveis, o alinhamento da fiação e a retirada do excedente e dos que não estão sendo utilizados. Como os postes são de responsabilidade da Celesc, as orientações sobre os procedimentos devem vir deles”, explica Roberto. O não comparecimento à audiência pode ser caracterizado como desobediência e é passível de punições.