Em Chapecó, capacitação proporciona diagnósticos mais ágeis e precisos para profissionais de automecânicas




O proprietário da Auto Mecânica Ari, Marcelo Seben, foi um dos profissionais que participaram do curso sobre osciloscópio automotivo, promovido pelo Núcleo de Automecânicas da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) em novembro. “Adquirimos um equipamento para a mecânica e precisamos nos aprimorar para prestar um atendimento eficiente. Com isso, conseguiremos fazer um diagnóstico dos problemas no veículo de maneira mais rápida e eficiente, transmitindo mais confiança ao cliente. A ferramenta proporciona uma avaliação mais precisa e proporciona mais qualidade ao trabalho desenvolvido”, analisou.

A capacitação foi viabilizada por meio do Programa de Aceleração de Núcleos Empresariais (PAN), uma iniciativa da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), em parceria com o Sebrae/SC. Foram desenvolvidas duas turmas com participação de 21 empresas integrantes do Núcleo de Automecânicas.

“Fiz o curso para ter um enriquecimento nos meus conhecimentos e também para auxiliar em um diagnóstico mais rápido e preciso. Minha avaliação sobre o treinamento é excelente, mas foram poucas horas para um conteúdo tão vasto. Com certeza irá e já está me ajudando no dia a dia”, considerou o nucleado Adilso Dorini, proprietário da Auto Mecânica Dorini.

O osciloscópio chegou no mercado brasileiro em meados de 2010 e atualmente é um equipamento fundamental, devido a tecnologia embarcada cada vez mais presente na frota de veículos. O instrutor da capacitação, mecânico Paulo Tonin, explicou que o osciloscópio é uma ferramenta que facilita o dia a dia dos profissionais para encontrar defeitos nos veículos. “Com esse equipamento, é possível analisar as imagens, por meio de um computador ou tablete. Ele mostra os sinais elétricos, permitindo ao profissional ver como está o estado do veículo. O uso do osciloscópio acelera o processo para encontrar falhas e resolver o problema com mais rapidez, sem desmontar peças. Além de reduzir o tempo, diminui o custo e o valor de mão de obra, ficando mais barato para a empresa e também para o cliente”, explicou.

De acordo com o coordenador do Núcleo, Éderson Terhorst, o objetivo foi aumentar a eficiência e a produtividade por meio de técnicas e processos automotivos inovadores aplicados ao setor. “O osciloscópio é uma das principais ferramentas que o profissional precisa dominar. Com ele, fica mais fácil realizar diagnósticos precisos sobre falhas nos sistemas dos veículos, que estão cada vez com mais sensores e circuitos integrados. Realizamos o curso para melhorar o atendimento e a eficiência, aumentar a produtividade, com a redução do tempo de execução do serviço, além de melhorar a técnica e a eficácia nos serviços prestados”, salientou.

Para o proprietário da Auto Giro Transmissões Automáticas, Roni Carlos Isotton, com a constante evolução na área automotiva é necessário buscar atualização e especialização. “Precisamos acompanhar o mercado e a maneira de fazer isso é com os treinamentos. A minha avaliação do curso é positiva, o instrutor teve uma boa didática e ajudará no dia a dia, principalmente na área de diagnóstico. Com as técnicas ensinadas, é possível fazer o diagnóstico até dez vezes mais rápido”, ressaltou.

Esse é o segundo treinamento promovido neste ano pelo Núcleo do Automecânicas da ACIC por meio do PAN. O primeiro foi sobre injeção direta de combustível, em agosto.

SOBREO PAN

O gerente regional do Sebrae/SC no oeste e no extremo oeste, Udo Martin Trennepohl, destacou que o objetivo do PAN é aumentar a eficiência e produtividade por meio da aplicação de técnicas e processos automotivos inovadores relacionados ao setor. “Nesta parceria com a ACIC Chapecó – por meio do Programa Empreender –, oportunizamos aos profissionais e às empresas integrantes do Núcleo de Automecânicas condições necessárias para aprimorar conhecimentos, com uma contrapartida do Sebrae/SC por meio do programa PAN, auxiliando também na estruturação dos pequenos negócios”.

O propósito do PAN 2021 é aumentar a competitividade das microempresas (ME), microempreendedores individuais (MEI), empresas de pequeno porte (EPP) e produtores rurais do Sistema Facisc, integrantes dos núcleos setoriais do Programa Empreender, por meio de projetos que contemplem em suas propostas os eixos de produtividade, gestão empresarial e acesso ao mercado.