ACIC promove reunião com representantes de 33 conselhos




Como estão as ações e as pautas dos conselhos municipais e de outras entidades e de que maneira a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) pode contribuir nos pleitos. Esses foram os temas de telerreunião nesta semana entre a diretoria da entidade e os seus representantes nos diversos conselhos. Participaram o presidente Nelson Eiji Akimoto e o diretor de relações institucionais Robert Otto. O objetivo foi alinhar propósitos e ações de interesse da classe empresarial e da comunidade.

            A ACIC possui cadeiras em 33 conselhos, entre eles em universidades, no Fórum de Competitividade e Desenvolvimento para a Região Oeste de SC, nos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Econômico, de Turismo, de Meio Ambiente e de Ciência, Tecnologia e Inovação, no programa Lixo Zero, no Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó, no Conselho da Comunidade da Comarca de Chapecó, no Conselho Municipal de Defesa do Consumidor, na FCTER, no Verde Vida, na Credioeste e na GaranteOeste.

            De acordo com os conselheiros, as atividades tiveram redução significativa desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus. A assessoria jurídica da ACIC informou que existe amparo legal para fazer reuniões deliberativas online para, aos poucos, retomar a atuação dos conselhos que não realizam mais encontros. Por outro lado, a GaranteOeste tem atuado fortemente junto à ACIC na busca de soluções que contribuam com as empresas no enfrentamento da crise. Foi destacada na reunião a comemoração dos 50 anos da Fundeste/Unochapecó, sendo o empresário Vicenzo Mastrogiacomo o atual presidente da Fundeste, representando a ACIC.

            O presidente da ACIC fez um relato das ações da entidade no enfrentamento da crise sanitária. Destacou que a diretoria continuou trabalhando e realizando as reuniões semanais de maneira online. No dia 23 de março foram definidas dez medidas para auxiliar as empresas: flexibilizar as mensalidades; campanha Salve Vidas que resultou na captação de R$ 718,8 mil para o Hospital Regional do Oeste; implantação do Plantão Jurídico com atendimento gratuito; criação do Fundo Garantidor para as empresas terem acesso a crédito; criação do Plantão Tecnológico também com auxílio gratuito; transformação do site da ACIC em um portal de informações; campanha Pequenas Ações & Grandes Atitudes com a intenção de apoiar os pequenos negócios; participação no Comitê da Ordem Pública; ações junto aos governos e implantação do Projeto Mentoria.

De acordo com Akimoto, essas ações resultaram também na criação de um grupo de Telegram para estimular os negócios, webinars e no Selo Produzido em Chapecó. Além disso, a entidade mantém contato com o poder público para discutir pautas do interesse empresarial. “A ACIC foi rápida em promover ações para contribuir com as empresas e continua buscando soluções que possam resolver ou pelo menos amenizar os impactos da crise”.

Akimoto agradeceu a todos os voluntários e enfatizou que os conselheiros representam a ACIC e precisam assumir desafios. “É importante que atuem fortemente nos conselhos, sugerindo, sendo provocativos. A entidade oferece suporte para o que precisarem e apoio para o desenvolvimento de projetos que contribuam com a classe empresarial e com a comunidade chapecoense e regional”.

O diretor de relações institucionais da ACIC assinalou que a entidade possui um canal aberto com os conselheiros. “Temos uma equipe eficiente e uma assessoria jurídica que pode auxiliar no debate e nas decisões de assuntos importantes. Faremos reuniões constantes e manteremos contato frequente com os conselheiros para entendermos o que acontece nos conselhos e, se necessário, contribuir. O grande objetivo é somar e ganhar mais representatividade nas ações na comunidade”, realçou Otto.