ACIC Chapecó reforça apoio da classe empresarial no enfrentamento da covid-19




A diretoria executiva, o Conselho Deliberativo e o Conselho Consultivo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) organizaram, nesta semana, uma reunião com o prefeito João Rodrigues. A intenção foi conhecer melhor a situação de enfrentamento à covid-19 no município, trocar informações e reforçar o apoio da classe empresarial e da ACIC ao poder público. Participaram o presidente da ACIC, Nelson Eiji Akimoto, os presidentes dos Conselhos Deliberativo e Consultivo, Gelson Dalla Costa e Itacyr Centenaro, membros da diretoria e conselheiros.

            O presidente da ACIC lembrou que desde o início da pandemia a entidade desenvolve ações para auxiliar o Hospital Regional do Oeste (HRO), a Prefeitura, os empreendedores e a comunidade. Destacou a campanha SOS Chapecó e Região que até o fim da segunda-feira tinha arrecadado R$ 1,03 milhão que será destinado para ações emergenciais de enfrentamento ao coronavírus. A meta é alcançar R$ 2 milhões. A iniciativa busca levantar recursos para agilizar a compra de equipamentos, como respiradores, monitores e bombas de infusão, além de medicamentos e contratação de mão de obra na saúde.

            A campanha foi lançada no fim de fevereiro. É coordenada pelo Centro Empresarial de Chapecó (CEC) e tem a participação das entidades filiadas: ACIC, CDL, SICOM, Sindipostos, Sindicont, Sitran, Sintroeste, Secovi/Oeste, Sihrbasc, Sindialimentos, Sinduscon, Simovale, Sindiplasc, Simec, Sicec e Sindicato dos Produtores Rurais de Chapecó. “Essa ação mostra que quando nos unimos os resultados são promissores. Mais uma vez o poder público e a classe empresarial unem forças para frear a expansão do vírus, ampliar as estruturas e melhorar o atendimento à população. Sabemos que estamos pedindo novamente um grande esforço para as empresas, mas é um momento que necessita da cooperação de todos”, enfatizou Akimoto.

            O presidente do Conselho Delegado de Administração da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (ALVF), entidade que administra do HRO, Gelson Dalla Costa, relatou a atual situação do hospital. Na manhã de segunda-feira eram 141 pessoas internadas por covid, sendo 105 pacientes de UTI. Com os pacientes internados na UPA e no Centro de Cultura e Eventos, passam de 200.

            As ações da Administração Municipal no enfrentamento da covid-19 foram apresentadas pelo prefeito. João Rodrigues frisou que já nos primeiros dias de governo teve uma audiência com o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro, com quem conseguiu apoio e equipamentos para ampliar os leitos de UTI, primeiro de 35 para 40, depois para 62 e agora a projeção é de chegar a 108 nos próximos dias. Somente para o HRO, o Estado mandou 58 respiradores.

            O município também conseguiu 30 respiradores com o Ministério da Saúde e abrirá 20 leitos de UTI no Centro de Cultura e Eventos para que os pacientes sejam melhor atendidos enquanto aguardam vagas de UTI hospitalar. No local, o município já instalou 35 leitos de enfermaria e pretende abrir mais 40. “Estamos montando um hospital por conta do município. Estamos recebendo também doações de empresas e pessoas físicas para agilizar o atendimento”, disse o prefeito.

João Rodrigues afirmou que o Governo Federal e o Governo do Estado estão dando apoio, mas a demanda por leitos é muito grande. Frisou que o Ministério da Saúde cedeu respiradores e 18 profissionais da Força Nacional de Saúde. Sobre a compra de vacinas, informou que foi feito contato com fornecedores, mas no momento não há vacina. O que tem o Governo Federal está requisitando para distribuir aos Estados.

O presidente da ACIC enfatizou a importância da conscientização da população aliada à convergência de esforços da Administração Pública com a sociedade civil para amenizar esse quadro de colapso do sistema de saúde e crescente mortalidade. “O que precisamos neste momento é que as pessoas colaborem, cada um pode pensar em como pode atuar como agente positivo. Cada pessoa precisa se cuidar e ajudar a cuidar dos outros neste momento grave que estamos vivendo”, finalizou, ao acrescentar que tanto empresas como pessoas físicas podem colaborar com doações para a campanha SOS Chapecó e Região.

COMO DOAR

Doações de qualquer valor podem ser feitas por meio das contas: Sicredi (748), agência 0258, conta corrente 71014-8; PIX 73211385000100, CNPJ 73.211.385/0001-00 (Centro Empresarial); e Sicoob (756), agência 3069, conta corrente 275.540-8, PIX 49984222332, igualmente em nome do Centro Empresarial. Todo o acompanhamento do fluxo das doações – aquisição, entrega e conferência – será feito pelo Observatório Social de Chapecó.

 Mais informações pelos telefones: (49) 3321-2800 (ACIC); (49) 3319-4300 (CDL) e (49) 3319-4600 (Sicom).