ACIBr realiza reunião com gerentes das agências Caixa em Brusque




A Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), promoveu na tarde de quarta-feira, 10 de junho, uma reunião virtual com os gerentes da Caixa Econômica Federal de Brusque, Henrique Wolter e Heron Roberto Santos. Na oportunidade foram apresentadas as principais linhas de crédito disponíveis de forma emergencial, para acesso das empresas em busca da manutenção de negócios e empregos.

“É um momento novo que estamos atravessando, e nada melhor do que conversar diretamente com os gerentes das agências locais da Caixa Econômica para conhecer alternativas em crédito disponíveis para pessoas jurídicas”, afirma a presidente da ACIBr, Rita Cassia Conti.

De acordo com um levantamento apresentado pelo banco, as operações de crédito concedidas para as empresas aumentaram 66,4% entre os meses de março e maio de 2020, se comparadas ao mesmo período no ano anterior. “Existe uma demanda ainda maior que procura esta alternativa, mas este aumento já comprova que a Caixa está empenhada em tentar atender a todos. Não há limitação de crédito por conta da situação atual”, garante o gerente Henrique Wolter.

Segundo ele, a análise de crédito ainda faz parte de todo o processo e leva em consideração o histórico do cliente antes da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). Ou seja, quem mantinha pagamentos em dia e nenhuma inadimplência tem agora mais chances de conseguir a aprovação do financiamento.

Outro benefício é que a solicitação de crédito pode ser feita de modo digital, através de um cadastro no site da Caixa. A partir daí, a agência mais próxima é localizada e, muito em breve, um colaborador entrará em contato. Os documentos necessários para a transação podem se enviados por email e, o único contato presencial se dá apenas na assinatura do contrato.

Taxas de juros

O gerente Heron Roberto Santos pontua que algumas conversas informais falam sobre o aumento da taxa de juros nas operações bancárias por conta do cenário econômico. Ele garantiu que a informação não procede. “Os recursos próprios da Caixa, disponíveis para operações, apresentam taxas comercialmente boas em relação ao mercado”, detalha.

Um dos serviços disponíveis em caráter emergencial é o BNDES Folha de Pagamento, que inicialmente poderia ser contratado até 30 de junho, embora já se tenha expectativa por esta prorrogação. “Inicialmente tivemos uma grande procura e ficamos receosos sobre como lidar com o volume de pedidos. Mas logo depois, com o lançamento da Medida Provisória e a suspensão dos contratos de trabalho ou redução de salários, a busca por este crédito diminuiu”, pontua Heron.

A operação de crédito com o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em parceria do Sebrae, também tem sido bastante procurada em Brusque e região. Com financiamentos que variam entre R$ 12 mil a R$ 125 mil, a carência proposta chega até 12 meses, sendo amortizada em até 36 parcelas após este período, com taxas de juros que variam entre 1,19% e 1,59%.

Por fim, a expectativa agora é pelo lançamento do Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que deve acontecer na próxima semana e estará disponível para contas pessoa jurídica com faturamento anual de até R$ 4.800.000,00 (Quatro milhões e oitocentos mil reais). A taxa da operação é a Selic + 1,25% ao ano, com limitação de crédito fixada em 30% do faturamento anual em 2019 (sujeito a análise pelo banco).

“Alguns pontos exigem atenção, como o fato de não ser possível reduzir o número de funcionários durante o período de contratação do crédito”, salienta o gerente Henrique.